Ementas

ementa

Ajude-nos a ajudar!

ajudenos

Instruções

transbanc

Pesquisar

Historial

|

Associação de Solidariedade Social Vencer

CASAL POPULAR DA DAMAIA

 


Historial


Casal Popular - o Passado e o Futuro

O Casal Popular da Damaia é hoje uma associação que ganhou um espaço próprio. A sua actividade, verdadeiramente útil e necessária do ponto de vista social, é reconhecida quer pela população que o criou e desenvolveu, quer pelas diversas entidades com as quais se relaciona em parceria ou de forma complementar no apoio aos mais desfavorecidos, no atenuar dos efeitos das desigualdades sociais ou seja, no fomento da solidariedade social.

O Casal Popular da Damaia é também uma Associação com características muito próprias, das quais relevamos as seguintes:

É um projecto que teve origem na vontade popular, através de um

acto verdadeiramente revolucionário, generoso e ousado, visando a satisfação de uma necessidade sentida pela população.

É um projecto que, apesar das vicissitudes, os seus primeiros tempos de vida e contrariando alguns" Velhos do Restelo " que lhe agouravam fracasso eminente, 3 décadas depois, aqui está vivo, de boa saúde e a projectar-se no futuro.

É um projecto que, actualmente, se mantém fiel à sua origem popular. Apesar da sua já razoável dimensão, continua a ser gerido de forma voluntária por pessoas de boa vontade, que lhe dedicam muito do seu tempo e do seu esforço.

É ainda um projecto caracterizado por englobar no seu seio, Actividades dirigidas ao apoio às crianças, jovens e idosos, fomentando e promovendo a solidariedade entre gerações.

Tudo começou numa 4ª Feira, 5 de Março de 1975.

A população da Damaia tinha reunido em Plenário no Cinema D.João V, com o objectivo de discutir os problemas dos moradores.

Para os mais jovens e mais esquecidos, importa recordar que nessa altura se vivia em Portugal o período revolucionário pós 25 de Abril, o “PREC”, onde o Poder Popular assumia um papel preponderante.

Foi nessa reunião plenária da população que, face às necessidades sentidas em matéria de equipamentos sociais como sejam, posto médico, infantários e de apoio à terceira idade, se decidiu com alguma espontaneidade ocupar "o Casal dos Ulmeiros" que, lá no Alto da Damaia, se encontrava abandonado e num estado de degradação avançado, para aí se instalar os equipamentos sociais que foram considerados úteis e necessários à população.

Embora tenha emergido de um acto revolucionário e popular, o Projecto Casal Popular da Damaia, foi de imediato legitimado pelo poder local. Assumindo aqui um papel preponderante o saudoso e ilustre amadorense, Orlando Gonçalves e à sua equipa na Comissão Administrativa de Oeiras que, acreditaram na bondade e nas potencialidades do Casal Popular, criaram as condições e concederam os apoios necessários para que o projecto vingasse e se desenvolvesse.

Posteriormente, o próprio governo o reconhece válido, tendo-o mesmo classificado por despacho em Junho de 76, como de "utilidade Pública".

Foi então criada a Cooperativa Vencer, e iniciado o processo de Limpeza, recuperação e construção do espaço, no qual participaram muitos homens e mulheres, num esforço voluntarioso que cedo começou a florescer.

Cerca de um ano depois, no dia 1 de Junho de 1976, (dia Internacional da criança) é inaugurado o Jardim de infância com capacidade para acolher cerca de 50 crianças.

Entrou em funcionamento um posto médico, que contava com a participação e o trabalho voluntário de alguns médicos.

Em Janeiro de 1997 é inaugurado o Centro de Dia com capacidade para cerca de 40 idosos. Faço notar que o Centro de Dia do Casal Popular foi o primeiro do género no nosso país.

Posteriormente foi criado o serviço de Apoio Domiciliário, que era prestado a cerca 35 idosos acamados e também o Centro de Actividades de Tempos Livres - ATL.

O refeitório Gulbenkian com capacidade para 100 crianças do ATL foi inaugurado em Janeiro de 87, em cerimónia que contou com a presença da Presidente do IAC - Instituto de Apoio à Criança.

Os primeiros anos de vida do Casal Popular foram naturalmente anos difíceis e conturbados, onde muitos foram aqueles que, com muito esforço e carinho o foram edificando, pedra sobre pedra.

Em 1986, a Cooperativa Vencer, é extinta e é criada a Associação de Solidariedade Social Vencer. Nesta nova fase da vida do Casal Popular, foram estabelecidos protocolos com a Segurança Social para as várias valências que permitiram assegurar uma maior estabilidade financeira bem como da sua organização.

Na década de 90, foi prosseguida uma nova fase, que poderemos caracterizar como de crescimento e consolidação da estrutura organizativa da Associação. Neste novo ciclo da vida do "Casal" foram criado o serviço de transporte dos utentes, e progressivamente foram sendo introduzidas melhorias na qualidade dos serviços prestados aos utentes, facto reconhecido pelos utentes, que demonstravam um elevado grau de satisfação, e, para além do mais, todas as valências se apresentam no máximo da sua capacidade de ocupação e com listas de espera.

Constitui também uma prova de reconhecimento do trabalho desenvolvido, o facto de, com alguma frequência, o Casal Popular ser procurado por Escolas do Ensino Superior, quer da área do Serviço Social, quer da área da Educação de Infância, para visitas de estudo ou para realização de estágios de fim de curso.

Outro factor positivo que importa sublinhar, é o bom ambiente de trabalho e convivência no Casal Popular, resultante de um bom relacionamento entre os Corpos Gerentes e os trabalhadores da Associação e destes com os utentes.

Consideramos igualmente digno de realce, o bom relacionamento que mantemos com as associações e colectividades, em particular as da Damaia, com as quais temos colaborado a diversos níveis, procurando de algum modo contribuir para a promoção e desenvolvimento do movimento associativo.

Em Setembro de 2007 começou a funcionar uma nova valência de Creche que acolhe 34 crianças dos 4 aos 36 meses de idade.

Conforme referimos no início, o Casal Popular da Damaia, sendo um fruto do 25 de Abril e da vontade popular, está hoje enraizado na comunidade local e é património da população. É um parceiro credível de quantos connosco lutam pela solidariedade Social. É uma instituição que se projecta no futuro, atenta às necessidades da envolvente social em que está inserida, que aposta na progressiva melhoria dos serviços a prestar aos utentes e na certificação de qualidade em todas as suas respostas sociais.